Crises, antecipar é preciso!
Postado em: 21/03/2015 por Flávio Schmidt

O risco de acontecimentos indesejáveis inesperados numa organização sempre existiu, mas hoje é real, constante e permanente. Uma ocorrência desse tipo traz conseqüências desagradáveis para a empresa, não somente de imagem e reputação, mas também financeira, o que pode por tudo a perder. Mas isso só ocorre quando se tratam de emergências, não de crises.

Crises são diferentes de emergências. Elas podem ser perfeitamente antecipadas. A simples identificação do risco de uma crise reduz mais de 50% de sua ocorrência. E, em 100% das vezes, a empresa pode identificar o risco antecipadamente antes que ele se transforme numa crise.

Portanto, a melhor conduta organizacional é estar preparada com um plano de ação preventivo e de tratamento antecipado. A preparação prévia permite observar indícios e antecipar crises e evitar que elas ocorram, eliminando de vez as emergências.

Assumir o controle dos riscos, antecipar ocorrências e administrar o processo é uma questão de responsabilidade corporativa, de todas as áreas, inclusive e essencialmente da comunicação. Senão, a comunicação falha, a crise se espalha e a empresa perde o controle da situação.

Antecipar é preciso. Ter o controle é fundamental.

Quer saber como se faz isso?

Conheça o Programa de Proteção das Organizações contra Crises Corporativas. Clique aqui

 


Nenhum registro encontrado
Atualidades RSS

Cursos

Treinamento em Comunicação Workshops Executivos

 

Inovação e Interatividade em Cursos e Workshops de Comunicação Corporativa

 
Se você quer formar lideranças em comunicação, treinar equipes internas e preparar lideranças, gerentes, executivos e diretores, a PróImagem contextualiza o workshop de acordo com suas necessidades e interesses. 
 
Veja os temas e os conteúdos e avalie o que melhor atende às suas necessidades atuais ou chame a PróImagem para avaliar junto com você qual é sua melhor opção.

Confira aqui todos os cursos realizados pela PróImagem
Entrevistas

O correto diagnóstico do ambiente é que determina a qualidade da comunicação interna
Os bons profissionais da área já perceberam que a comunicação interna não é mais somente instrumental ou digital e já começaram a mudar a orientação de seus planos e objetivos.
Eles estão percebendo que não são as formas e canais de comunicação que satisfazem os funcionários, mas sim a qualidade dos conteúdos e o nível de interação que os envolvem e os engajam. Por causa disso, estão buscando formas mais adequadas para entender o processo desde o início.
Veja a entrevista com Fabiola Sanches, da Magneti Marelli e saiba como ela já faz isso.

Boa Leitura.
Cases

Artigos
Porquê “as melhores empresas para se trabalhar” têm funcionários insatisfeitos e predispostos à greve?

Existem muitas razões que levam funcionários a assumirem essa posição dentro da empresa. Razões que extrapolam a compreensão da própria comunicação. Em geral, aquelas que não são levadas em conta durante o seu planejamento. O aspecto preponderante a ser avaliado é o valor que as pessoas dão para o seu trabalho. Ele pode ser maior ou menor, melhor ou pior, dependendo do grau de conhecimento que o funcionário tem a respeito de sua empresa e de como ele interpreta suas políticas e diretrizes.
Você acha que, com a dinâmica das redes sociais, a atividade de relações públicas tradicional morreu?

    Sim, concordo.  
    Não concordo  
    Em termos, depende dos objetivos.  
    As RPs tradicionais nunca morrem  
    Não sei dizer  



Se quiser dar sua opinião, acesse o
Blog do Flávio e deixe seu comentário





Voltar Home Topo
Copyright © Todos os Direitos Reservados
Pro Imagem e Universo RP são marcas registradas.

Desenvolvimento
W2 Websites